PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Covid, coronavírus e desescalada entram no dicionário da língua espanhola RAE

Covid, coronavírus e desescalada entram no dicionário da língua espanhola RAE - Getty Images
Covid, coronavírus e desescalada entram no dicionário da língua espanhola RAE Imagem: Getty Images

24/11/2020 17h47

Madri, 24 Nov 2020 (AFP) - O dicionário da língua espanhola não ficou imune à pandemia e adicionou vários termos como covid, coronavírus e desescalada, anunciou hoje a Real Academia Espanhola (RAE).

"A crise de saúde, que afetou em escala global este ano de 2020, é também protagonista da nova atualização" da 23ª edição do dicionário, disse a RAE em um comunicado.

Sendo assim, o dicionário online consultado por milhões de pessoas que falam espanhol apresenta a partir de agora as definições de coronavírus, desconfinar ou distópico, parte das 2.557 novidades, entre novas entradas e modificações de termos, presentes nesta revisão.

A atualização acrescenta palavras médicas, como anti-retroviral, em referência ao medicamento para combater os retrovírus, ou a vigorexia, que é a obsessão patológica por desenvolver músculos.

Também estão incluídas palavras que têm a ver com a gastronomia, como o falafel, um prato típico árabe, tex-mex, a cozinha dos mexicanos e americanos no Texas, ou o marmitako, um ensopado de atum e batatas da cozinha basca.

E em um gesto que visa as novas formas de se comunicar pela internet, foram acrescentadas as palavras emoji (ícone digital para mostrar emoções), trollar (boicotear uma conversa nas redes com mensagens fora do lugar) e fio, referente a uma rede de mensagens.

No evento em que informou sobre a atualização do dicionário, a RAE apresentou a Crônica da língua espanhola 2020, uma obra acadêmica em que expõe os critérios para abordar as mudanças no idioma.

"Com isso, a RAE propicia que se conheça melhor a importante atividade que (...) a instituição desenvolve para preservar o bem mais importante do nosso patrimônio cultural, a língua que compartilhamos com quase 600 milhões de pessoas no mundo", acrescentou o comunicado.

Internacional