PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

China suspende voos da Air France entre Paris e Tianjin após casos de covid-19

Avião da Air France no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris - Eric Piermont/AFP
Avião da Air France no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris Imagem: Eric Piermont/AFP

21/01/2021 06h42

Pequim, 21 Jan 2021 (AFP) - A China anunciou hoje a suspensão por duas semanas dos voos da Air France entre Paris e Tianjin, perto de Pequim, em razão da descoberta de cinco casos do novo coronavírus após a chegada de um voo da capital francesa.

A suspensão se aplica a partir de 25 de janeiro, anunciou a CAAC (Administração da Aviação Civil da China) em um comunicado.

"Cinco passageiros do voo AF202 da Air France (Paris-Tianjin), que pousou na China em 8 de janeiro, deram positivo no teste de PCR" realizado na chegada, explicou a CAAC.

Medida semelhante foi tomada em novembro passado, durante uma semana, entre Paris e Xangai.

Desde o verão (boreal) passado, a Air France oferece três conexões semanais entre Paris e a China, duas com Xangai e uma com Tianjin, uma cidade portuária localizada cerca de 100 km a leste de Pequim.

A China, onde o coronavírus apareceu pela primeira vez no final de 2019, conseguiu conter a epidemia com a aplicação de medidas radicais. O país praticamente fechou suas fronteiras para estrangeiros a partir de março de 2020, reabrindo posteriormente.

No ano passado, o governo chinês limitou o tráfego aéreo internacional a um voo por semana, por empresa e por país. Mas a Air France conseguiu dois voos semanais adicionais entre a França e a China em julho.

Com a segunda onda epidêmica, no início de novembro, a China reforçou suas condições de acesso ao território: impediu a entrada de cidadãos de alguns países (Reino Unido, Bélgica, Índia, Filipinas) e outros (França, Estados Unidos, Alemanha, Canadá...) devem apresentar dois testes de detecção (sorológico e PCR) realizados nos dois dias anteriores ao embarque.

Em muitos países, obter os resultados do teste em 48 horas pode ser problemático.

A China enfrenta surtos de covid-19 muito limitados há algumas semanas, especialmente em Pequim, onde cerca de 20 mil residentes de um bairro do sul da capital foram confinados na quarta-feira, após detectar a variante britânica do coronavírus.

Coronavírus