PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Eurodeputado ex-neonazista grego é extraditado para Atenas

Ioannis Lagos, ex-integrante do partido neonazista Aurora Dourada - 17.mar.2016 - George Panagakis/Pacific Press/LightRocket via Getty Images
Ioannis Lagos, ex-integrante do partido neonazista Aurora Dourada Imagem: 17.mar.2016 - George Panagakis/Pacific Press/LightRocket via Getty Images

Em Atenas (Grécia)

15/05/2021 11h08

O eurodeputado grego Ioannis Lagos, ex-executivo do partido neonazista Aurora Dourada e condenado a mais de 13 anos de prisão, foi extraditado neste sábado (15) para Atenas e entregue às autoridades gregas, segundo fontes da polícia aeroportuária.

Ioannis Lagos, de 48 anos, detido no final de abril em Bruxelas, um dia após o levantamento de sua imunidade parlamentar, chegou ao Aeroporto Internacional de Atenas pouco antes das 15h20 (10h20 no horário de Brasília), acompanhado por policiais gregos, de acordo com a mesma fonte.

Lagos, que será apresentado ao procurador de Atenas neste sábado e preso no domingo, é um dos cerca de 40 membros do Aurora Dourada condenados em outubro em Atenas, após um julgamento que durou cinco anos e meio.

No dia do veredicto, "ele deixou a Grécia e foi para Bruxelas para escapar à sua sentença", explicou a eurodeputada francesa Marie Toussaint (Verdes), relatora do Parlamento Europeu neste caso.

Executivo do partido, Ioannis Lagos foi colocado em prisão preventiva, como os demais dirigentes do Aurora Dourada, após o assassinato, perto de Atenas, de um músico antifascista, Pavlos Fyssas, em setembro de 2013.

Ele ficou em liberdade condicional por 18 meses, à espera do julgamento.

A sua imunidade parlamentar foi suspensa no final de abril por uma grande maioria dos deputados do Parlamento Europeu, a pedido das autoridades gregas.