PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Policial mata jovem que não usava máscara anticovid no Congo

Policial mata estudante que não usava máscara de proteção facial durante a gravação de um vídeo na capital da República Democrática do Congo - Getty Images
Policial mata estudante que não usava máscara de proteção facial durante a gravação de um vídeo na capital da República Democrática do Congo Imagem: Getty Images

24/07/2021 22h10Atualizada em 24/07/2021 22h30

Um estudante morreu neste sábado (24) nas mãos de um policial que reclamou por ele não usar máscara durante a gravação de um vídeo na capital da República Democrática do Congo (RDC), atingida por uma terceira onda da covid-19, informaram testemunhas e a imprensa.

"Nosso colega Honoré Shama, estudante da faculdade de Letras da Universidade de Kinshasa, estava gravando um vídeo como parte de seus trabalhos práticos de comédia. Um policial lhe pediu que usasse máscara durante a gravação", disse à AFP Patient Odia, que presenciou os fatos.

"Apesar de suas explicações e depois de mostrar a máscara, o policial montou ficou irritado porque esperava receber dinheiro, o acusou de resistir e atirou contra ele", acrescentou Odia.

A rádio Top Congo, de grande audiência, coletou outros testemunhos, assim como vários veículos digitais.

O uso de máscaras é obrigatório na RDC e quem não a usa em locais públicos se expõe a pagar uma multa de 10.000 francos congoleses (5 dólares).

Desde o início da pandemia, a RDC acumula 47.800 casos de covid-19 e mais de mil mortos, segundo dados oficiais divulgados nesta sexta. O país vive uma terceira onda da doença provocada pela variante Delta, considerada mais contagiosa.

A RDC suspendeu a vacinação contra a covid em 10 de julho porque seus estoques de vacinas da AstraZeneca superaram a data de vencimento.

Internacional