PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Presidente afegão atribui crise na segurança à retirada de tropas dos EUA

30.jun.2018 - O presidente afegão, Ashraf Ghani, durante coletiva em Cabul - Noorullah Shirzada/AFP
30.jun.2018 - O presidente afegão, Ashraf Ghani, durante coletiva em Cabul Imagem: Noorullah Shirzada/AFP

Da AFP, em Cabul

02/08/2021 05h35Atualizada em 02/08/2021 07h16

O presidente afegão Ashraf Ghani atribuiu a deterioração da segurança em seu país à decisão dos Estados Unidos de retirar "abruptamente" suas tropas do território.

"A razão de nossa atual situação é que esta decisão foi tomada abruptamente", disse Ghani ao Parlamento, antes de acrescentar que advertiu Washington de que uma retirada teria "consequências".

Dois foguetes danificaram ontem a pista do aeroporto de Kandahar, provocando a interrupção de todos os voos com esta grande cidade do sul do Afeganistão, enquanto os combates entre o exército e os talibãs se intensificaram em outras capitais de província.

Os insurgentes também se aproximaram dos limites de Herat, grande cidade do oeste e cenário de combates pelo quarto dia consecutivo, e entraram em Lashkar Gah, capital da província de Helmand, vizinha de Kandahar.

Desde maio, aproveitando a já quase concluída retirada das forças internacionais do país, os talibãs iniciaram uma ofensiva e assumiram o controle de vários territórios rurais.

As forças governamentais apresentaram pouca resistência e controlam apenas as grandes rodovias e as capitais provinciais, algumas delas cercadas pelos insurgentes.

Internacional