PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Bombeiros gregos lutam contra incêndios em Olímpia e na ilha de Eubeia

Vídeo divulgado em uma pagina nas redes sociais mostra as chamas na ilha de Eubeia, na Grécia - Greek Gateway/Reprodução
Vídeo divulgado em uma pagina nas redes sociais mostra as chamas na ilha de Eubeia, na Grécia Imagem: Greek Gateway/Reprodução

05/08/2021 06h31

Os bombeiros gregos continuam a combater dois incêndios em Olímpia e na ilha de Eubeia, nas regiões oeste e leste do país, palco de mais de 100 focos de incêndios em meio a uma intensa onda de calor.

Um número significativo de agentes foi mobilizado para próximo da cidade da antiga Olímpia para proteger os restos arqueológicos do local dos primeiros Jogos Olímpicos da Antiguidade, no oeste da península do Peloponeso.

Na manhã de hoje, mais de 170 bombeiros, cerca de 50 veículos e seis helicópteros e hidroaviões lutavam contra as chamas, auxiliados pelo Exército.

Depois de ter queimado cerca de 20 casas, "a frente do incêndio agora se dirige para a zona de Lala", um setor florestal montanhoso, a nordeste do sítio arqueológico, declarou o prefeito Nektarios Farmakis à agência grega de notícias ANA nesta quinta-feira.

A cidade da antiga Olímpia, normalmente cheia de turistas, e outras seis localidades próximas foram evacuadas na véspera.

Uma mobilização de agentes e recursos similar também foi feita na enorme ilha de Eubeia, 200 km ai leste de Atenas, para tentar controlar um violento incêndio declarado em um terreno montanhoso e arborizado na terça-feira. As altas temperaturas dos últimos dias agravam a situação.

Centenas de casas foram arrasadas pelas chamas, assim como mais de 25.000 hectares de pinhais, de acordo com as primeiras estimativas.

Pelo menos 90 pessoas foram evacuadas pelo mar, na quarta-feira (4), da praia de Rovies, no noroeste da ilha. Na manhã desta quinta, outros dois povoados foram evacuados, conforme a ANA.

Hoje, os bombeiros relataram que tiveram de combater 92 incêndios florestais nas últimas 24 horas em todo país, dos 118 indicados na noite de quarta-feira pelo vice-ministro da Proteção Civil, Nikos Hardalias.

Internacional