PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
6 meses

Comissão legislativa sobre invasão ao Capitólio quer ouvir apresentador da Fox News

Apoiadores do ex-presidente Donald Trump invadem Capitólio para protestar contra resultado das eleições nos EUA - SHANNON STAPLETON/REUTERS
Apoiadores do ex-presidente Donald Trump invadem Capitólio para protestar contra resultado das eleições nos EUA Imagem: SHANNON STAPLETON/REUTERS

05/01/2022 06h32Atualizada em 05/01/2022 08h20

Os congressistas que investigam a trágica invasão do Capitólio dos Estados Unidos em janeiro de 2021 pediram ao apresentador de televisão conservador Sean Hannity que compartilhe informações sobre suas comunicações com o então presidente americano, o republicano Donald Trump.

Em uma carta divulgada na terça-feira (4), legisladores disseram ter obtido "dezenas de mensagens de texto" que Hannity, um âncora da Fox News próximo a Trump, enviou ao ex-presidente e a seu entorno antes do ataque à sede legislativa por parte de seguidores do republicano.

Em 6 de janeiro de 2021, milhares de eleitores e simpatizantes de Trump invadiram a sede da democracia americana, na tentativa de impedir que os legisladores certificassem a vitória do presidente recém-eleito, o democrata Joe Biden. Cinco pessoas morreram no tumulto, e dezenas ficaram feridas.

"Estou muito preocupado com as próximas 48 horas", escreveu Hannity em uma dessas mensagens de texto na véspera da invasão, segundo a carta dos congressistas a Hannity.

"Por que você estava preocupado com as próximas 48 horas?", questionaram os legisladores Bennie Thompson e Liz Cheney, que lideram o comitê de investigação.

Na missiva, eles pedem a Hannity que agende um horário para uma entrevista com o comitê.

Na quinta-feira (5), Biden fará um discurso em lembrança do ataque. Nele, deve alertar sobre uma ameaça significativa às liberdades políticas tidas como garantidas, até agora, pela maioria dos americanos.

Internacional