PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
4 meses

Tormenta tropical Ana causa 36 mortes em Madagascar e Moçambique

Tormenta tropical deixou mortos em Moçambique e em Madagascar  - Mike Hutchings/Reuters
Tormenta tropical deixou mortos em Moçambique e em Madagascar Imagem: Mike Hutchings/Reuters

25/01/2022 09h33Atualizada em 26/01/2022 13h17

A tempestade tropical Ana deixou 34 mortos em sua passagem por Madagascar, e duas, em Moçambique, e maior parte do Malauí, sem energia elétrica, nos últimos dias - informam boletins divulgados pelas autoridades destes três países nesta terça-feira (25).

Formada ao leste da grande ilha de Madagascar, a tormenta desencadeou fortes chuvas que provocaram inundações e deslizamentos de terra na capital, Antananarivo.

De acordo com um balanço compilado nesta terça pela agência de gestão de catástrofes naturais, 34 pessoas morreram e cerca de 65.000 estão desabrigadas desde o final da semana passada.

Depois de atravessar o Oceano Índico, as tempestades de Ana caíram sobre o norte e centro de Moçambique. Duas pessoas morreram, e 49 ficaram feridas, na província de Zambezia, relatou o Instituto Nacional de Gestão de Riscos de Moçambique.

A tempestade pode afetar, potencialmente, "populações altamente vulneráveis que já sofreram, recentemente, desastres naturais e conflitos no norte de Moçambique", alertou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA, na sigla em inglês).

O governo moçambicano e as agências das Nações Unidas estimam em 500 mil o número de pessoas afetadas por Ana nas províncias de Nampula, Zambezia e Sofala.

No Malauí, a tempestade mergulhou a maior parte do país na escuridão na segunda-feira (24). As enchentes repentinas forçaram as companhias de energia elétrica a desligarem seus geradores. Hoje, o setor informou que começou a usar seus geradores no país.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado em versão anterior desde texto, o nome da província mencionada é Zambezia, e não Zâmbia. A informação foi corrigida.

Internacional