PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Terremoto de magnitude 7,2 atinge sul do Peru sem deixar vítimas

Terremoto aconteceu perto de Ayaviri, na região fronteiriça com a Bolívia - Google Maps
Terremoto aconteceu perto de Ayaviri, na região fronteiriça com a Bolívia Imagem: Google Maps

26/05/2022 11h43

Um forte terremoto de magnitude 7,2 abalou o sul do Peru nesta quinta-feira (26), anunciou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), sem o registro de vítimas até o momento.

O terremoto foi registado às 7h02 (09h02 no horário de Brasília), com epicentro 20 quilômetros ao nordeste de Ayaviri, na região fronteiriça com Bolívia de Puno e a uma profundidade de 240 quilômetros, segundo informou o Centro Sismológico Nacional do Peru.

As autoridades peruanas anunciaram que o terremoto teve uma intensidade de 6,9 e devido à grande profundidade em que se produziu, foi sentido nas regiões de Tacna (fronteira com Chile), Moquegua, Cusco e Arequipa.

"Até agora, devido ao nível de intensidade na superfície trêmula, não deve causar nenhum tipo de dano, mas sim um susto (na população)", disse Hernando Tavera, diretor do Instituto Geofísico do Peru, à rádio RPP.

"Quando o terremoto é mais profundo, o tremor do solo é menor. O raio de percepção é maior que o raio do tremor. Toda a região sul do Peru foi afetada pelo terremoto", explicou Tavera.

"Estamos monitorando a situação, ainda é cedo para saber se houve danos ou não", esclareceu o coordenador geral do Centro Nacional de Operações de Emergência (COEN), Rolando Capucho, sobre as primeiras avaliações de vítimas e danos materiais.

Costume

"Foi forte, muitas pessoas foram às ruas", disse um morador da cidade andina de Cusco à rádio RPP.

Em Arequipa, segunda maior cidade do Peru, a população saiu às ruas em busca de lugares seguros.

Não foram registradas cenas de desespero, mas de uma calma tensa em uma população acostumada a conviver com esses desastres naturais.

A presidência peruana pediu calma e observou que as autoridades estão avaliando o impacto, de acordo com uma mensagem postada em sua conta no Twitter: "Depois do terremoto de 6,9 em Ayaviri, Puno, que abalou várias cidades do sul do país, pedimos à população mantenha a calma diante de possíveis réplicas. O Governo está coordenando com as entidades a avaliação de danos pessoais e materiais".

O Peru é abalado todo ano por pelo menos 400 terremotos perceptíveis. O país está localizado no chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de extensa atividade telúrica que se estende ao longo da costa oeste do continente americano.

Em 30 de julho de 2021, um terremoto de magnitude 6,1 sacudiu a costa norte, deixando 40 feridos e danificando 200 casas e quatro templos.

Em novembro passado, um forte terremoto de magnitude 7,5 que sacudiu a selva norte do Peru e uma vasta área ao redor da costa central do país deixou 12 casas feridas e danificadas, segundo as autoridades.

O último terremoto de grande magnitude e consequências trágicas ocorreu em Pisco em 15 de agosto de 2007, quando um terremoto de magnitude 7,9, com epicentro na costa central, deixou 595 mortos. Naquela ocasião houve um pequeno tsunami.

Internacional