PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Os quatro prisioneiros que poderiam ser trocados entre EUA e Rússia

04.ago.22 - A jogadora de basquete da WNBA, Brittney Griner, acusada de posse ilegal de cannabis em Moscou, deixa o tribunal antes da decisão final - KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP
04.ago.22 - A jogadora de basquete da WNBA, Brittney Griner, acusada de posse ilegal de cannabis em Moscou, deixa o tribunal antes da decisão final Imagem: KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP

05/08/2022 10h33Atualizada em 05/08/2022 10h59

A Rússia e os Estados Unidos negociam uma nova troca de prisioneiros em um dos poucos diálogos ativos entre Moscou e Washington em plena tensão da ofensiva russa na Ucrânia.

Ambos os países disseram nesta sexta-feira (05) que estavam dispostos a continuar as negociações, um dia após a estrela de basquete Brittney Griner ser condenada a nove anos de prisão.

Três americanos detidos na rússia e um russo que cumpre uma grande pena na prisão dos Estados Unidos podem estar envolvidos nessa troca.

Brittney Griner

Griner foi condenada na quinta-feira (04) a nove anos de prisão em uma colônia penal russa, além da multa de um milhão de rublos (US$ 16.590) por posse e contrabando de drogas.

Ela foi detida em um aeroporto de Moscou em fevereiro na posse de um líquido para vaporizador à base de cannabis, que segundo ela foi receitado por um médico. A prisão ocorreu poucos dias depois do início da ofensiva na Ucrânia, no dia 24 de fevereiro.

A jogadora de 31 anos do Phoenix Mercury, considerada como uma das melhores do mundo, estava na Rússia para jogar durante a baixa temporada em um clube na cidade de Ecaterimburgo.

Paul Whelan

O ex-fuzileiro naval americano Paul Whelan, de 52 anos, foi detido em dezembro de 2018 acusado de espionagem pelos serviços russos de segurança.

Diretor de segurança de uma empresa americana de peças para veículos, o veterano foi condenado a 16 anos de prisão por espionagem em junho de 2020.

Em um julgamento de portas fechadas, Whelan insistiu em sua inocência e afirmou que um conhecido o colocou em uma armadilha, dando-lhe um pendrive em que ele pensava conter fotos tiradas durante uma antiga viagem para a Rússia.

Ele não olhou o conteúdo da unidade USB, mas seu advogado afirmou conter "segredos de Estado".

O americano afirma que estava na Rússia para participar de um casamento.

Marc Fogel

Professor em uma escola americana em Moscou e ex-diplomata, o americano Marc Fogel foi condenado em junho a 14 anos de prisão na Rússia por tráfico de cannabis em "grande escala".

As autoridades russas afirmam ter encontrado marijuana e oléo de haxixe na bagagem de Fogel quando chegou de Nova York, no aeroporto Sheremetievo de Moscou.

Foguel afirma que a cannabis foi receitada nos Estados Unidos para fins medicinais após uma operação na coluna.

A Rússia não reconhece o uso da substância para fins medicinais.

Viktor Bout

O traficante de armas russo Viktor Bout foi condenado em 2012 a 25 anos de prisão nos Estados Unidos, após ser acusado de armar rebeldes em alguns dos conflitos mais sangrentos do mundo.

O homem de 55 anos é considerado o russo de maior nível preso nos Estados Unidos.

Ex-tradutor e operador de rádio das forças aéreas soviéticas, Bout foi detido na Tailândia em 2008 durante uma operação secreta em que agentes americanos se passaram por rebeldes colombianos das Farc em busca de armas.

O russo inspirou o filme estrelado por Nicolas Cage sobre o contrabando de armas "O Senhor das Armas", de 2005.

Internacional