Conteúdo publicado há 1 mês

Nova Zelândia inaugura primeiro hospital para kiwis

A Nova Zelândia inaugurou nesta sexta-feira seu primeiro hospital para kiwis, aves não voadoras endêmicas no país, e seus veterinários já receberam o primeiro paciente: um pássaro que caiu em uma piscina e foi batizado como "Splash".

O crescente número de exemplares de esta espécie, que já esteve ameaçada, levou à construção desta clínica em Kerikeri, a três horas de carro de Auckland.

Construído pelo grupo conservacionista Kiwi Coast fica no coração da região de Northland, que acolhe cerca de 10.000 dos 26.000 kiwis marrom do país.

A população desta pequena ave aumentou em cerca de 1.000 exemplares desde que foi classificada em 2008 como "vulnerável a nível nacional". A espécie agora é considerada "não ameaçada".

Este aumento deve-se principalmente ao sacrifício de predadores, como furões e arminhos, mas também porque tutores receberam cursos para ensinar seus cães a não atacarem as aves.

O primeiro paciente chegou antes mesmo da abertura do centro veterinário: um pequeno kiwi que escorregou e caiu no filtro da piscina.

"Ele foi encontrado quase morto na manhã seguinte por um trabalhador em um local próximo", acrescentou a coordenadora da Kiwi Coast, Ngaire Sullivan.

Em outros tempos, os kiwis doentes ou feridos eram enviados para um hospital a uma hora de carro e alguns "não sobreviveram à viagem", explicou.

A diretora do centro, administrado por voluntários, garante que este tipo de instalação é importante para manter a população desta espécie.

Continua após a publicidade

Emily King, especialista neste animal do Departamento de Conservação, indica que "a maré está a favor do kiwi", mas sem "esforço sustentado", pode voltar a ficar ameaçado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes