PUBLICIDADE
Topo

Viúva de Marielle cobra explicações sobre morte de miliciano

Monica Benicio e Marielle Franco, que eram casadas - Reprodução
Monica Benicio e Marielle Franco, que eram casadas Imagem: Reprodução

São Paulo

09/02/2020 13h01

Resumo da notícia

  • Mônica Benício cobrou providências do ministro Sergio Moro
  • Adriano Nóbrega era apontado como chefe da milícia "Escritório do Crime"
  • Ao compartilhar a notícia, cobrou: "Moro, cadê o Queiroz?"
  • Fabrício Queiroz era amigo de Nóbrega e ex-assessor de Flávio

A viúva da vereadora Marielle Franco (PSOL), Mônica Benício, cobrou neste domingo (9) providências do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, após a divulgação da morte de Adriano Magalhães da Nóbrega, apontado como chefe da milícia "Escritório do Crime", suspeita de envolvimento no assassinato da parlamentar, em março de 2018.

Ao compartilhar a notícia da morte de Nóbrega no Instagram, ela escreveu "Moro, cadê o Queiroz?", em referência a Fabrício Queiroz, amigo de Nóbrega e ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Mônica Tereza Benício usou seu perfil no Instagram para comentar a morte de miliciano investigado pelo assassinato de Marielle Franco - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Mônica Tereza Benício usou seu perfil no Instagram para comentar a morte de miliciano investigado pelo assassinato de Marielle Franco
Imagem: Reprodução/Instagram

Adriano Magalhães da Nóbrega, investigado por envolvimento nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, foi morto na manhã de hoje em um confronto com forças de segurança da Bahia.

Ex-capitão do Bope (Batalhão de Operações Especiais), Adriano é acusado de comandar a milícia de Rio das Pedras, zona oeste da capital fluminense e estava foragido havia mais de um ano.

Cotidiano