PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
4 meses

Anvisa: União Química desiste de realizar estudo clínico da Sputnik V no Brasil

Vacina Sputnik V contra o novo coronavírus feita com ingredientes e tecnologia fornecidos pela Rússia na empresa farmacêutica brasileira União Química em Guarulhos - Amanda Perobelli/Reuters
Vacina Sputnik V contra o novo coronavírus feita com ingredientes e tecnologia fornecidos pela Rússia na empresa farmacêutica brasileira União Química em Guarulhos Imagem: Amanda Perobelli/Reuters

Eduardo Gayer

20/05/2021 23h32Atualizada em 21/05/2021 10h03

A farmacêutica União Química desistiu de realizar estudos clínicos da vacina contra o novo coronavírus Sputnik V no Brasil, informou hoje, em nota, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O pedido de desistência foi encaminhado ao órgão após a empresa não apresentar todas as exigências para dar início aos testes com o imunizante russo.

A Anvisa esclarece, no entanto, que a desistência se refere apenas ao processo de condução do estudo clínico, e não afeta o pedido de uso emergencial da Sputnik V no país.

Em 31 de dezembro de 2020, a União Química encaminhou à Anvisa um pedido de anuência para a realização de estudos da vacina russa no Brasil. A agência, contudo, solicitou à empresa mais documentos e esclarecimentos para dar sequência ao requerimento, alegando desacordo com a legislação sanitária vigente. Os pedidos não foram atendidos pela farmacêutica dentro do prazo legal de 120 dias.

A solicitação de desistência já está publicada no DOU (Diário Oficial da União). A União Química não se pronunciou a respeito da decisão em seus canais oficiais.

Coronavírus