PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

MP-SP acusa prefeito de Monte Mor por enviar 10 moradores de rua para Boituva

Edivaldo Brischi prefeito de Monte Mor SP anuncia ação de revitalização contra moradores de rua que se abrigam perto da rodoviária da cidade - Reprodução/Redes sociais
Edivaldo Brischi prefeito de Monte Mor SP anuncia ação de revitalização contra moradores de rua que se abrigam perto da rodoviária da cidade Imagem: Reprodução/Redes sociais

Lucas Fidalgo Knoeller

Especial para o Estadão Conteúdo, em São Paulo

27/10/2021 15h49

O Ministério Público de São Paulo entrou com duas ações civis públicas contra o prefeito de Monte Mor, Edivaldo Antônio Brischi (PTB), em razão de remoções forçadas de pessoas em situação de rua. De acordo com a Promotoria, Brischi acionou funcionários e integrantes da Guarda Municipal para levar o grupo, compulsoriamente, a uma cidade vizinha, Boituva. Os municípios estão situados a cerca de 120 quilômetros da capital paulista.

Enquanto um dos processos busca responsabilizar o chefe do Executivo municipal por improbidade administrativa, o outro requer a condenação de Brischi por danos morais coletivos e individuais, além de uma ordem para implantação, pela prefeitura, de políticas públicas voltadas aos mais vulneráveis.

O MP destacou o 'evidente o desespero dos indivíduos em situação de rua que foram expulsos da cidade aos berros, sob evidente humilhação e até mesmo ameaça de lesão' por parte do prefeito, 'ocasião em que tiveram que deixar às pressas o município de Monte Mor'.

O caso veio à tona após a prefeitura de Boituva encaminhar, em julho, um boletim de ocorrência sobre pessoas em situação de rua trazidas por uma van vinda da cidade de Monte Mor, denunciando a prefeitura vizinha ao Ministério Público por violação de direitos humanos.

Segundo a Prefeitura de Boituva, uma van desembarcou 10 cidadãos no dia 13. No dia seguinte, essas pessoas foram abordadas pela Guarda Civil Metropolitana e abrigadas no ginásio municipal.

O Serviço de Obras Sociais (SOS) do município, que fez o acolhimento destas pessoas, apontou que o caso estava ligado a uma iniciativa da Prefeitura montemorense. A indicação teve como base os relatos das vítimas e ainda informações colhidas durante contato com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) da cidade de Monte Mor.

No dia 9 de agosto, a Prefeitura de Monte Mor enviou um veículo para buscar três das pessoas em situação de rua que desejaram voltar ao município. O CREAS e o SOS já haviam levado duas para suas famílias na cidade de Campinas. Outros três indivíduos receberam passagem social para voltar a Monte Mor, um foi acolhido pela a própria família e outro decidiu sair de Boituva por conta própria.

A Prefeitura de Boituva chegou a indicar que os últimos três montemorenses buscados na cidade sofreram ameaças após retornarem à cidade e, posteriormente, optaram por sair do município.

COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE MONTE MOR

A prefeitura de Monte Mor informa que ainda não foi notificada das ações ajuizadas, e que, assim que a notificação for recebida, tomará os "encaminhamentos necessários".

Cotidiano