Enfrentamentos com o EI deixam mais de 50 mortos na Tunísia

Em Túnis (Tunísia)

Um enfrentamento entre o Exército tunisiano e militantes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) deixou ao menos 52 mortos em Ben Guerdane, na fronteira com a Líbia, na manhã desta segunda-feira (7).   

O ministro da Defesa tunisiano, Farhat Horchani, informou que, entre as vítimas, 35 eram jihadistas. Sendo que sete militantes do EI foram capturados.   

Ainda de acordo com o ministro, ao menos sete civis e dez policiais foram mortos em meio ao combate. Entre os feridos estão dez policiais e soldados e três civis.   

Os combates tiveram início quando jihadistas armados, provavelmente vindos da Líbia, atacaram um quartel na área de Jallel e sedes da Polícia e da Guarda Nacional.

Segundo as autoridades locais, a situação já está "sob controle". Foi decretado toque de recolher em Ben Guerdane, no entanto.   

Muitos recrutados pelo EI em países do norte da África, além da Síria e do Iraque, permanecem na Líbia atuando em milícias locais.   

Desde a queda do regime de Muammar Gaddafi, em 2011, a Líbia enfrenta um vácuo político com movimentos contrários tentando assumir o poder e mantendo dois Parlamentos.

Em dezembro de 2015, os líderes políticos dos dois Parlamentos assinaram um histórico acordo para restabelecer a unidade do país, dilacerado pela guerra civil que se arrasta há cinco anos.   

Autoridades locais tentam agora combater o avanço dos jihadistas no país. A comunidade internacional teme que o EI consiga chegar à Europa por conta da proximidade com a Líbia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos