Homem que quer explodir banco em Moscou se diz 'falido'

SÃO PAULO, 24 AGO (ANSA) - A polícia russa descartou a hipótese de que o homem que está fazendo funcionários de um banco no centro de Moscou reféns nesta quarta-feira, dia 24, seja terrorista. De acordo com a agência de notícias "Tass", o homem, que está ameaçando explodir o Citybank na rua Bolshaia Nikitskaia, seria Aram Petrosyan, que nasceu em 1961. Além disso, o agressor, que de acordo com a imprensa russa teria entre 2 e 4 reféns, disse que é um homem de negócios que trabalhava até recentemente com produção de kits de primeiros socorros e que, como está sem dinheiro e sem emprego, exige que seja criado "um instituto privado para indivíduos falidos". O chefe da polícia da cidade, Anatoly Yakunin, já está no local e está negociando pessoalmente com o homem. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos