Telas de Van Gogh roubados pela máfia são achados na Itália

ROMA, 30 SET (ANSA) - A Guarda de Finanças da Itália anunciou nesta sexta-feira, dia 30, que foram recuperados dois quadros do pintor holandês Vicent Van Gogh (1853-1890) que haviam sido roubados de um museu na Holanda há quase 14 anos.   


As pinturas foram encontradas durante uma operação contra o grupo mafioso Camorra em Castellammare di Stabia, próximo à cidade de Nápoles, no sul da Itália.   


As telas "A igreja protestante de Noenen" e "A praia de Scheveningen ao começar da tempestade" estão avaliadas em milhões de euros.   


Segundo o ministro de Bens Culturais e Turismo da Itália, Dario Franceschini, a descoberta "confirma [a hipótese de] que as organizações criminosas estão muito interessadas em obras de arte, utilizando-as como uma forma de investimento".   


No Twitter, o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, agradeceu a Polícia. "Obrigado a Guarda de Finanças por recuperar as obras de Van Gogh. Estou orgulhoso da Polícia da Itália", escreveu.   


O roubou aconteceu em 7 de dezembro de 2002 no Museu Van Gogh, em Amsterdã. Os assaltantes entraram pelo telhado do museu e durante o furto também levaram outras pinturas famosas.   


O roubo foi considerado pelo FBI como um dos dez maiores relacionados à arte. Na época, dois suspeitos foram presos, mas nunca confessaram o crime. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos