Casa Branca rebate líder filipino e nega mudança em acordos

Em Washington

  • Wu Hong/Reuters

Apesar da retórica agressiva do presidente Rodrigo Duterte, os Estados Unidos dizem não ter recebido nenhum pedido das Filipinas para modificar aspectos das "muitas questões de cooperação bilateral" envolvendo os dois países.   

"A aliança EUA-Filipinas foi construída ao longo de 70 anos de história, envolve os laços entre as pessoas e uma longa lista de preocupações comuns na área de segurança", disse Eric Schultz, funcionário da sala de imprensa da Casa Branca.   

Além disso, ele recordou que os Estados Unidos continuam sendo o principal parceiro econômico do país asiático. Durante a manhã, em visita à China, Duterte havia dito que era tempo de "se separar" de Washington e de dar adeus ao mais antigo aliado de Manila.   

Segundo ele, a política externa filipina agora tem outro alvo, a China, e seu país aceitará toda ajuda possível enviada por Pequim. Após o "divórcio" com os EUA, os dois países não devem mais fazer exercícios militares conjuntos, encerrando uma prática que já dura décadas.   

Criticado por Barack Obama por conta de sua política de tolerância zero contra o tráfico de drogas, que já executou mais de 2 mil pessoas, Duterte já até chamou o presidente norte-americano de "filho da p...". Além da China, ele também pretende se aproximar da Rússia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos