Socialista admite derrota na França e pede votos em Macron

PARIS, 23 ABR (ANSA) - O candidato do Partido Socialista (PS) à Presidência da França, Benoît Hamon, admitiu sua derrota neste domingo (23), poucos minutos depois de uma projeção o colocar com apenas 6,12 dos votos, na quinta posição.   

"Eu não consegui impedir um desastre anunciado. Eu assumo toda a responsabilidade pela minha derrota", afirmou o ex-ministro da Educação, que também anunciou apoio ao candidato liberal Emmanuel Macron (Em Marcha!), que deve enfrentar a ultranacionalista Marine Le Pen (Frente Nacional) no segundo turno.   

"Eu faço distinção total entre um adversário político e um inimigo da República. Apelo para vencermos da maneira mais forte possível a Frente Nacional, ao votarmos por Emmanuel Macron, mesmo que ele não pertença à esquerda", disse.   

Membro da ala mais à esquerda do PS, Hamon pagou o preço dos baixos índices de popularidade do presidente François Hollande, que manteve distância da campanha e se tornou o primeiro mandatário na Quinta República a não tentar a reeleição.   

A candidatura do socialista também foi desidratada pela ascensão do postulante da esquerda radical, Jean-Luc Mélenchon, que acabou assumindo a liderança desse grupo político nas eleições.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos