Merkel pede à China 'gesto humanitário' por Liu Xiaobo

PEQUIM, 10 JUL (ANSA) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, pediu nesta segunda-feira (10) que a China faça um gesto "humanitário" em relação ao dissidente Liu Xiaobo, vencedor do Nobel da Paz em 2010 e que enfrenta um câncer no fígado em estágio terminal.   

Por meio de seu porta-voz, Steffen Seibert, a líder disse que o "trágico caso" de Liu é motivo de "grande preocupação". "Seria necessário um sinal humanitário para Liu e sua família", declarou. No entanto Seibert não comentou se o assunto foi tratado durante a reunião bilateral entre Merkel e o presidente da China, Xi Jinping, na cúpula do G20 em Hamburgo.   

Tirado da cadeia no fim de junho, o dissidente está internado na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital de Shenyang, no nordeste do país, e sua condição é "crítica". Liu, 61, está em liberdade condicional e cumpre pena de 11 anos de prisão por ter promovido, em 2009, um movimento pedindo a democratização do sistema político chinês.   

Quando o dissidente ganhou o Nobel, em 2010, o governo da China disse que o prêmio havia sido dado a um "criminoso". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos