PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Colômbia mata um dos líderes do ELN

27/07/2018 13h11

BOGOTÁ, 27 JUL (ANSA) - Um dos líderes da guerrilha colombiana Exército de Libertação Nacional (ELN), Jacob David Acuña, foi morto na última quinta-feira (26), na cidade de San Pablo, no norte do país. O anúncio foi feito pelo perfil no Twitter do Ministério da Defesa da Colômbia.   

A interceptação teria sido feita enquanto Acuña voltava da Venezuela, onde se escondia. Segundo informa o jornal colombiano El Tiempo, a tropa do Comando Conjunto de Operações Especiais foi a responsável pela operação militar.   

Conhecido como "Samuel", o guerrilheiro é apontado como braço direito do comandante do ELN, Nicolás Rodríguez Batista, o "Gabino", e tem uma extensa ficha criminal. Incluídos na lista, estão uma série de sequestros e os assassinatos de cinco militares e seis policiais, de um candidato a prefeito de San Pablo e de dois padres na cidade de Convención, no norte do país. Em 1998, Acuña comandou o sequestro de um avião da Avianca que levava 41 passageiros. Atualmente, ele participava do comando de três companhias de combate do ELN, no nordeste, sudoeste e norte colombianos, além de liderar a frente de guerra Dario Ramirez Castro, a principal na Colômbia setentrional. Acuña também fazia parte da direção nacional do ELN. Após a dissolução das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), rebatizadas como Força Alternativa Revolucionária do Comum, o ELN se tornou a única guerrilha ativa no país e atualmente negocia a paz com o governo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional