Topo

Famosa chef de cozinha do Sri Lanka morre em atentados

Nisangra, filha da chef de cozinha Shantha Mayadunne, postou foto da família em um dos hotéis atacados - Reprodução/Nisangra Mayadunne/Facebook
Nisangra, filha da chef de cozinha Shantha Mayadunne, postou foto da família em um dos hotéis atacados Imagem: Reprodução/Nisangra Mayadunne/Facebook

Em Roma

21/04/2019 11h18Atualizada em 21/04/2019 18h08

Uma das chefs de cozinha mais famosas do Sri Lanka, Shantha Mayadunne, está entre as vítimas dos atentados que deixaram mais de 200 mortos no país neste domingo de Páscoa (21). A cozinheira chegou a tirar uma selfie em família antes de morrer.

A imagem foi publicada pela filha, Nisangra, que também morreu nos atentados, com a legenda "Easter breakfast with family" ("Café da manhã de Páscoa com a família", na tradução).

A chef, que estrelava programas de televisão no Sri Lanka, estava hospedada no Hotel Sangri La, na capital Colombo, um dos alvos da série de atentados a bomba que atingiram o país.

Shantha Mayadunne entrou para a história do Sri Lanka como a primeira chef a conduzir um programa de culinária ao vivo na televisão. Ela, que já tinha vencido vários prêmios de gastronomia, publicou dois livros, "Rasa Bojun", em 2001, e "Rasa Bojun 2", em 2005.

"Não sei mais o que dizer", lamentou Rdha Fonseca, uma amiga de Nisanga, a filha da chef. "Nisanga era uma garota muito popular na faculdade", disse ao jornal britânico "The Guardian". A amiga destacou a garotoa como uma aluna "brilhante e inteligente".

Uma série de ao menos oito ataques a bomba contra três igrejas e quatro hotéis deixou mais de 200 mortos no Sri Lanka, neste domingo (21), quando cristãos comemoravam a Páscoa. Das vítimas, há pelo menos 35 cidadãos estrangeiros, além de 400 feridos.

Série de explosões deixa mortos em três cidades no Sri Lanka

UOL Notícias

Entre os mortos há cidadãos de 27 nacionalidades, revelou o governo cingalês, segundo o jornal "Público". Há vítimas do Reino Unido, EUA, Índia, China, Portugal, Alemanha, Turquia, Índia e Dinamarca, por exemplo.

Português estava em lua de mel

Uma das vítimas é o português Rui Lucas, de cerca de 30 anos. Ele estava em lua de mel, segundo o "Público". Lucas e a esposa estavam hospedados no hotel Kingsbury de Colombo, a capital do país, tinha cerca de 30 anos e estava em lua-de-mel.

Natural de Viseu, Lucas casou-se na semana passada. A mulher dele pediu apoio ao governo de Portugal para regressar "rapidamente" ao país.

Mais Internacional