PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Fundação do Vaticano apoiará 11 novos projetos no Brasil

A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN, na sigla oficial), ligada ao Vaticano - Getty Images/iStockphoto
A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN, na sigla oficial), ligada ao Vaticano Imagem: Getty Images/iStockphoto

10/06/2020 10h51

A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN, na sigla oficial), ligada ao Vaticano, aprovou 11 novos projetos para o Brasil para ajudar a campanha de apoio a sacerdotes e religiosos empenhados nos serviços aos fiéis em áreas afetadas pela pandemia do novo coronavírus.

As iniciativas vão beneficiar 169 padres e 31 seminaristas da diocese de Teixeira de Freitas-Caravelas, na Bahia, 138 religiosos de Salvador, também na Bahia, três religiosos em Aracaju (SE), 56 laicos missionários nas cidades de Palmas (TO), Patos (PB), Parnaíba (PI) e na Ilha de Marajó (PA).

A diocese de Itapipoca, no Ceará, também será ajudada. Segundo o padre Francisco Danízio Silva, em entrevista para o site italiano da ACS, a situação na localidade é preocupante, com mais de 200 mortes registradas.

"Atualmente, não é possível o contato direto com a nossa gente, que está muito preocupada e ansiosa. Nós estamos ajudando eles como podemos através das redes sociais como WhatsApp, Facebook e YouTube", destacou o religioso.

O dinheiro para apoiar os projetos veio através de oferendas feitas pelos apoiadores da ACS durante a celebração de milhares de missas.

Internacional