PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Tribunal dos EUA dá razão a Snowden e considera ilegal programa da NSA

11.jul.2020 - Edward Snowden participa do último dia de Campus Party Digital Edition - Reprodução de vídeo
11.jul.2020 - Edward Snowden participa do último dia de Campus Party Digital Edition Imagem: Reprodução de vídeo

04/09/2020 09h24

WASHINGTON, 4 SET (ANSA) - Sete anos depois das revelações do ex-analista da NSA (Agência de Segurança Nacional) Edward Snowden sobre um programa de monitoramento em massa dos cidadãos, um tribunal de segunda instância dos Estados Unidos considerou a ação ilegal.

Segundo os juízes do 9º Circuito do Tribunal de Recursos de São Francisco, os líderes dos serviços de Inteligência "mentiram" sobre o recolhimento e o uso de metadados obtidos através de milhões de telefonemas e consideraram que eles violaram o Ato de Vigilância dos Serviços de Informação Estrangeiros.

No entanto, a sentença tem poucos efeitos práticos, pois esse recolhimento de informações da NSA foi interrompido em 2015 após o Congresso norte-americano ter aprovado o chamado "Freedom Act" que proíbe esse tipo de programa.

"Sete anos atrás, quando o noticiário declarou que eu estava sendo acusado como um criminoso por falar a verdade, eu nunca imaginei que eu iria viver para ver nossos tribunais condenando as atividades da NSA como ilícitas e, na mesma decisão, me darem o crédito por expor tudo. E, ainda assim, esse dia chegou", postou em sua conta no Twitter.

Snowden vive em exílio na Rússia desde que denunciou o caso. À época, ele revelou para jornais do país e do Reino Unido as atividades de espionagem da NSA tanto de cidadãos norte-americanos como de estrangeiros, incluindo diversos líderes políticos ao redor do mundo.

Internacional