PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Internação de não vacinados na Itália é 10 vezes maior do que de vacinados

Relatório aponta que o risco de hospitalização para uma pessoa que não foi vacinada contra a covid é 10 vezes maior do que para quem foi imunizado há menos de cinco meses - Getty Images
Relatório aponta que o risco de hospitalização para uma pessoa que não foi vacinada contra a covid é 10 vezes maior do que para quem foi imunizado há menos de cinco meses Imagem: Getty Images

04/12/2021 13h45Atualizada em 04/12/2021 19h07

ROMA, 4 DEZ (ANSA) - Um relatório do Instituto Superior de Saúde (ISS) da Itália mostrou neste sábado (4) que o risco de hospitalização para uma pessoa que não foi vacinada contra a covid-19 é 10 vezes maior do que para quem foi imunizado há menos de cinco meses.

Segundo o ISS, a taxa de internação em terapia intensiva é de 16 vezes maior, enquanto que o índice de morte é nove vezes maior entre os não vacinados em comparação com os que receberam o fármaco.

Os dados contidos no monitoramento semanal fazem um balanço da eficácia da vacinação nos cinco meses após a conclusão do ciclo vacinal.

"Cinco meses após o término do ciclo de vacinação, a eficácia da vacina na prevenção da doença, tanto na forma sintomática quanto na assintomática, cai de 75% para 44%", diz o texto.

O documento ressalta ainda que "a eficácia da vacina na prevenção de casos de doença grave permanece elevada, pois a eficácia para vacinados com curso completo a menos de cinco meses é igual a 93% em relação aos não vacinados. Já a taxa para vacinados a mais de cinco meses é igual a 85% em comparação com pessoas não imunizadas.

O país vive um momento de alta nos casos e nas mortes por covid e, por conta disso, antecipou o início da dose de reforço da vacina para todos os adultos. Atualmente, a Itália utiliza as fórmulas da AstraZeneca, Biontech/Pfizer, Janssen e Moderna.

Ontem, inclusive, foi registrado um novo recorde diário de emissões de passaportes sanitários - disponibilizado para vacinados, curados e quem testou negativo para a covid-19 - : foram 1.240.703 ao todo. (ANSA)

Internacional