Conteúdo publicado há 2 meses

Papa espera que COP28 não mostre 'vergonha da política'

O papa Francisco disse nesta quinta-feira (30) esperar que os países presentes na 28ª edição da Conferência Anual da ONU sobre o Clima, a COP28, tomem decisões que mostrem a "nobreza da política, e não a sua vergonha".

"Esperamos que aqueles que intervêm na COP28 sejam estrategistas capazes de pensar no bem comum e no futuro de seus filhos, e não nos interesses específicos de algum país ou empresa", alertou ele em uma publicação na rede social X (antigo Twitter).

Francisco enfatizou que espera que os representantes dos 195 países presentes na cúpula climática "possam mostrar a nobreza da política, e não a sua vergonha".

A cúpula climática foi oficialmente aberta hoje e a primeira decisão tomada foi sobre a ajuda aos países mais pobres e vulneráveis do mundo, que estão sendo cada vez mais afetados pelos desastres decorrentes das alterações do clima.

A medida visa tornar operacional o fundo para "perdas e danos", focado no socorro e resgate de nações pobres atingidas pela catástrofe climática.

Já existia um projeto de acordo relativo à governança do fundo, que será criado com financiamento dos países mais ricos e acolhido temporariamente pelo Banco Mundial.

"É a primeira vez na história da COP que há uma decisão deste peso no primeiro dia", disse Luca Bergamaschi, da ONG para o clima Ecco.

Entre os primeiros compromissos há contribuições dos Emirados Árabes Unidos (US$ 100 milhões), da Alemanha (US$ 100 milhões), do Japão (US$ 10 milhões) e do Reino Unido (60 milhões de libras).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes