'Ele ficou pendurado no teto': Mãe denuncia tortura de filho de 14 anos em prisão no Egito

Um jovem egípcio de apenas 14 anos foi acusado de se unir à Irmandade Muçulmana (partido banido no país em 2013) e levado a uma delegacia, onde, segundo ele contou à mãe, foi torturado com formas brutais de abuso.

"Ele me disse que levou choques elétricos nas partes genitais", conta Omaia, a mãe do jovem. "Ele ficou pendurado no teto e continuaram batendo nele".

O menino alega ter sido assediado sexualmente.

O governo, no entanto, nega as acusações da mãe e de grupos de direitos humanos, que criticam a detenção juvenil no país.

Organizações dizem que as crianças ficam presas juntamente com adultos, torturadas e mantidas durante meses em prisão preventiva, sem serem levadas a julgamento.

Segundo eles, há pelo menos centenas de jovens presos em situações do tipo.

Defensores dos direitos infantis acusam as autoridades de fazer vista grossa para a lei, que dificulta a prisão de menores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos