Explosões e tiros provocam mais de 35 mortes em aeroporto de Istambul

Ao menos 36 pessoas morreram e mais de 90 ficaram feridas após explosões e disparos de tiros nesta terça-feira no aeroporto de Ataturk, o principal de Istambul - e um dos mais movimentados de toda a Europa.

Segundo os relatos, pelo menos três pessoas estariam envolvidas no atentado - uma delas teria usado um fuzil Kalashnikov para abrir fogo em uma das entradas do aeroporto.

O prefeito de Istambul, Vasip Sahin, afirmou a jornalistas que três homens-bomba executaram o ataque. Após a polícia atirar, eles se explodiram, afirmam as eutra A polícia teria aberto fogo para "neutralizar os suspeitos". Os voos foram suspensos.

  • Por que o início da venda de maconha preocupa farmácias uruguaias
  • Como pai que perdeu filha por overdose se envolveu em missão armada para 'salvar' dependentes de heroína

Os turistas sul-africanos Paul e Susie Roos, que se prepararam para voltar a seu país, contaram à Associated Press que ouviram os disparos quando estavam chegavam à área de embarque.

"Havia um homem andando de um lado para o outro. Ele estava vestido de preto e tinha uma arma", afirmou ele.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, condenou o atentado e convocou uma "luta conjunta" contra o terrorismo.

Ainda não há informações sobre quem estaria por trás do ataque, mas a Turquia é ponto nevrálgico no embate entre o grupo autodenominado Estado Islâmico - que combate em territórios dos vizinhos Síria e Iraque - e o Ocidente. O governo turco participa ativamente do combate ao EI.

Em paralelo, se arrasta há décadas um conflito entre Ancara e separatistas curdos, que reivindicam um Estado próprio.

O aeroporto de Ataturk já era visto como um alvo vulnerável, explica o repórter da BBC na Turquia, Mark Lowen. Há aparelhos de raio-x na entrada do terminal, mas poucas verificações quanto à entrada de veículos.

Segundo o Itamaraty, o Consulado-Geral do Brasil em Istambul acompanha de perto a situação. Não há, até o momento, registro de brasileiros entre as vítimas, afirma o ministério.

A agência responsável pela aviação nos EUA suspendeu todos os voos entre o país e Istambul, afirmou a agência Reuters.

Alvo de atentados

Istambul, uma das cidades mais visitadas por turistas no mundo, tem sido alvo mais frequente de atentados no último ano, em geral atribuídos a extremistas islâmicos ou a separatistas.

Em março, um ataque em uma zona comercial do centro de Istambul deixou cinco mortos e 36 feridos. Um suicida explodiu na grande rua de pedestres Istiklal, na parte europeia da cidade, pela qual passam diariamente centenas de milhares de pessoas e vários turistas.

Dois meses antes, uma explosão no bairro turístico de Sultanahmet, perto basílica de Santa Sofia e da Mesquita Azul, também deixou uma dezena de mortos.

Em dezembro, uma explosão em outro aeroporto da cidade turca, o Sabiha Gokcen, resultou na morte de uma funcionária.

Recomendação do Departamento de Estado dos EUA, atualizada na última segunda-feira, insta cidadãos americanos na Turquia a "exercitar alto grau de vigilância e cautela quando visitarem áreas públicas, especialmente as que são muito frequentadas por turistas".

Em março, 32 pessoas morreram em Bruxelas após duas explosões no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metrô de Maelbeek. O Estado Islâmico reivindicou a autoria dos ataques na capital belga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos