Ex-ministro argentino Lavagna quer ser presidente

da BBC, em Londres

O ex-ministro da Economia da Argentina Roberto Lavagna anunciou nesta sexta-feira que será candidato à Presidência do país.

Lavagna, considerado por analistas o mentor da recuperação econômica argentina desde a crise de 2001, até agora vinha evitando falar da possível candidatura nas eleições de 27 de outubro.

O ex-ministro disse que está aberto ao diálogo “para construir alianças políticas” com o principal partido de oposição, a União Cívica Radical e com outra agremiação, a Pro – cujo presidente, Mauricio Macri, é também cotado como possível candidato à Casa Rosada.

Apesar de fazer o anúncio, Lavagna disse que ainda fará o lançamento oficial da campanha, em data não definida.

Fim do “mistério”

O ex-ministro disse que decidiu confirmar agora sua intenção de disputar a Casa Rosada para acabar com o “mistério” sobre o assunto e porque os argentinos “querem” que ele seja candidato.

Lavagna assumiu o Ministério da Economia durante o governo do presidente Eduardo Duhalde, em 2002, e depois foi confirmado no governo de Kirchner, deixando o governo em 2005.

Além de Lavagna, anunciaram que pretendem se candidatar à Presidência este ano o ex-presidente Carlos Menem (que ocupou o poder entre 1989-1999) e a líder do partido Afirmação para uma República Igualitária, Elisa Carrió.

O presidente Kirchner tem dito que não irá disputar um segundo mandato e insinuado que, no lugar dele, sua mulher, a senadora Cristina Fernández de Kirchner, será a candidata do governo.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos