Extrema-direita européia planeja formar novo partido

da BBC, em Londres

Integrantes do Parlamento Europeu pertencentes à extrema-direita devem se unir para formar um novo partido político nos próximos dias.

A medida deve representar mais acesso a recursos financeiros e posições de poder ao novo partido.

O líder deve ser Bruno Gollnisch, membro da Frente Nacional da França, que atualmente está sendo processado por negar o Holocausto.

Pelas leis do bloco, são necessários pelo menos 19 parlamentares de cinco países para a Constituição de um partido.

Diretrizes

A formação do partido se tornou possível após a entrada de Romênia e Bulgária na União Européia, em 1º de janeiro.

A Romênia possui cinco parlamentares da extrema-direita e a Bulgária, um.

O partido Grande Romênia é conhecido por suas posições anti-semitas, contrárias aos ciganos e à Hungria, país vizinho da Romênia.

O novo partido deve contar ainda com membros do Partido da Liberdade da Áustria e do nacionalista belga Vlaams Belang.

A agremiação deve pressionar contra o crescimento do bloco europeu, em especial a idéia de incorporação da Turquia, e a criação de uma Constituição unificada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos