Cientistas descobrem família de 'flor gigantesca'

da BBC, em Londres

Um mistério de 200 anos foi desvendado: cientistas americanos descobriram qual é a família de uma das maiores flores do mundo, a Rafflesiaceae.

Botânicos utilizaram análises de DNA para decifrar quais eram os ancestrais da Rafflesiaceae, que engloba cerca de 50 espécies individuais.

Para a surpresa dos cientistas, a planta, cuja flor tem mais de um metro de largura, tem cor avermelhada forte e cheira a carne apodrecida, pertence à família Euphorbiaceae, um grupo de flores minúsculas.

A equipe de cientistas disse à revista científica Science que era difícil colocar a Rafflesiaceae em algum grupo justamente devido às suas características diferentes.

A planta não apresenta raiz, folhas ou caule. Suas flores gigantescas pesam até sete quilos e, na aparência e no cheiro, lembram carne podre, o que atrai moscas que fazem a polinização.

A estranha planta, que pode ser encontrada no chão das selvas do sudeste da Ásia, também é uma parasita. Para evitar o processo de fotossíntese, a Rafflesiaceae se abriga no tecido da parreira tropical e se alimenta dos nutrientes da planta.

Crescimento dramático

Plantas da família Euphorbiaceae, que inclui a seringueira e o arbusto da mandioca, são caracterizadas por pequenas flores, de acordo com os pesquisadores.

"Estas plantas são tão estranhas, quase extraterrestres. Onde quer que elas estejam posicionadas (dentro da família), será preciso muita explicação. O grande choque, claro, é que elas estão no meio deste grupo (de plantas) com flores minúsculas", disse Charles Davis, professor assistente de biologia evolutiva na Universidade de Harvard e um dos autores da pesquisa publicada na Science.

Os botânicos acreditam que há cerca de 46 milhões de anos a flor começou a evoluir em um ritmo acelerado.

Eles estimam que as flores se desenvolveram de um tamanho minúsculo, dois milímetros, até seu tamanho gigantesco durante todos esses anos.

Segundo Davis, existem duas principais vantagens para a planta ter flores deste tamanho.

"Estas plantas nascem exclusivamente em florestas tropicais, restritas ao chão, onde há pouca luz. Elas não têm uma maneira fácil de apresentar suas flores para os vários insetos para a polinização", explicou.

"Maximizando sua área de superfície fica muito mais fácil levar o cheiro engraçado pelo vento, o que atrai as moscas."

"Seu tamanho significa que elas também se transformam em um sinal de parada e pista visual mais eficaz para atrair estas moscas para que elas possam polinizar a planta", acrescentou.

A mais alta flor do mundo é a Titan Arum, que tem pouco menos de três metros. Como a Rafflesiaceae, ela tem odor de carne apodrecida, mas não pertence à mesma família.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos