Hiroshima indenizará sobreviventes da bomba no Brasil

da BBC, em Londres

A Prefeitura da cidade de Hiroshima, no Japão, foi condenada nesta segunda-feira pela Justiça do país a pagar uma indenização a dois sobreviventes da bomba atômica que vivem no Brasil, de acordo com o jornal japonês Mainichi Daily News.

A Suprema Corte japonesa manteve uma decisão dada em primeira instância que determinava o pagamento de 2,9 milhões de ienes (cerca de R$ 50,5 mil) a dois sobreviventes da bomba atômica que vivem no Brasil e para a família de um terceiro.

Em 1974, o governo baixou uma diretiva cancelando os direitos à assistência médica dos japoneses sobreviventes do ataque atômico depois que eles deixassem o país. Segundo o juiz Tokiyasu Fujita, a diretiva é ilegal.

“A diretiva enganou o público ao dar a impressão que tinha base legal, fazendo com que os requerentes tivessem dificuldades de exercer os seus direitos”, disse Fujita em sua sentença.

A Suprema Corte também criticou a Prefeitura de Hiroshima por seguir a diretiva considerada ilegal. “A ré [a prefeitura] deixou de cumprir seu dever de pagar os benefícios aos requerentes, tomando vantagem das suas dificuldades de exercer os seus direitos”, afirmou.

Os três japoneses emigraram para o Brasil depois de terem sido expostos à radiação da bomba em 1945. Em 1994, eles foram ao Japão para exigir seus direitos legais. A Prefeitura começou a pagar o benefício mas logo depois que eles voltaram ao Brasil, os pagamentos foram suspensos com base na diretiva de 1974.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos