Roubo de cães cresce mais de 70% em Londres

da BBC, em Londres

O melhor amigo do homem está se tornando um alvo cada vez mais atraente para ladrões na Grã-Bretanha. Apenas em Londres, no ano passado, a polícia registrou um aumento de 74% nesse tipo de crime.

No País de Gales, na semana passada, proprietários de cachorros foram alertados após dez cães da raça Jack Russell terem desaparecido em um período de poucos meses.

É difícil, no entanto, obter dados claros sobre a incidência desses crimes, já que a polícia não registra roubos de cachorros em uma categoria específica. Em alguns casos, os policiais se recusam a registrar o roubo a menos que haja testemunhas.

De acordo com informações obtidas pela BBC, houve 417 registros de cachorros roubados em 2006 só na capital britânica, um aumento de 74% em relação ao ano anterior. Há várias possíveis razões para o aumento.

Metade dos roubos em Londres e cerca de um quarto dos roubos fora da capital são de cachorros da raça Staffordshire Bull Terrier, uma indicação de que os animais estejam sendo usados como cães de guarda ou para lutas.

Alguns são de raças raras e podem ser vendidos por milhares de dólares no mercado negro.

Mas a britânica Jayne Hayes, dona de um website que ajuda donos de cachorros roubados a recuperar seus animais, diz acreditar que muitos desses crimes acontecem por acaso.

"Muitos cachorros estão sendo roubados para fazer dinheiro rápido no bar e financiar as drogas", afirma Hayes.

Vira-latas

Já Andy McNamee, da entidade Missing Pets Bureau, que também ajuda donos de cachorros roubados, diz que os ladrões estão aprendendo a fazer mais dinheiro.

"O que estamos vendo agora são ladrões chantageando os donos (dos cachorros). O segundo tipo de cachorro mais popular com os ladrões é o vira-lata, que não vale nada a não ser para o dono", diz McNamee.

"Uma vez que um cartaz (de busca por um cachorro) aparece, e especialmente se o dono oferece uma recompensa, os ladrões contatam os donos dizendo que compraram o cachorro de um homem no bar por 300 libras (cerca de R$ 1,2 mil) e só devolverão o animal se o proprietário cobrir o gasto", acrescenta.

A polícia britânica diz não ter tempo ou recursos para atender a todos os casos. E em muitos casos, a lei não dá aos policiais o poder de entrar nas casas dos ladrões e prendê-los.

Uma das soluções, segundo as autoridades, é colocar microchips nos animais - um conselho que poucos proprietários seguem.

Beverley Cuddy, editora da revista Dogs Today, concorda que falta cuidado por parte dos donos.

"Infelizmente, proprietários não são tão cuidadosos como deveriam. Eles deixam os cães do lado de fora das lojas, onde é mais fácil roubá-los", diz Cuddy.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos