Cheias deixam 120 mil desabrigados em Moçambique

da BBC, em Londres

Mais de 120 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas depois de intensas chuvas que provocaram uma cheia do rio Zambeze, no centro de Moçambique.

Nas três províncias mais afetadas pelas cheias, plantações foram destruídas. A cidade de Mutarara mal podia ser vista sob a água.

Pelo menos 30 pessoas morreram na tragédia, que deixou áreas inteiras inacessíveis por carro. Organizações temem surtos de doenças como malária, cólera e diarréias.



Campos de refugiados, como Chupanga, receberam ajuda - comida, telas plásticas e comprimidos para purificar água - mas outros permanecem sem assistência.

O governo disse que ainda precisa de cerca de 3 mil barracas para abrigar os deslocados pelas inundações.

A previsão de mais chuvas pode obrigar famílias terão de permanecer por vários meses nos abrigos improvisados pelas organizações.

A trágica ironia é que as áreas mais afetadas pelas cheias estão entre as terras mais férteis de Moçambique.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos