Papa canonizará Frei Galvão em missa em São Paulo

da BBC, em Londres

Danilo Verpa/Folha Imagem
Imagem do Frei Antonio de Sant'Ana Galvão, que fica na Casa de Reliquias que leva seu nome, em Guaratinguetá (SP)
FOTOS DA CASA DAS RELÍQUIAS
A cerimônia solene de canonização de frei Galvão, o primeiro santo nascido no Brasil, será realizada dia 11 de maio no aeroporto de Campo de Marte, em São Paulo, durante missa campal celebrada pelo papa Bento 16.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira durante o consistório ordinário público, reunião dos cardeais presentes em Roma, presidido pelo papa.

Na ocasião, Bento 16 confirmou oficialmente a realização do segundo milagre de Frei Galvão, requisito à santidade determinado pela Igreja Católica.

“É um grande presente para nós”, disse à BBC Brasil a irmã Célia Cadorin, religiosa que representa, junto ao Vaticano, a causa pela canonização do sacerdote franciscano. “A realização da cerimônia no Brasil é o milagre dos milagres”.

Processo

Nascido em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, em 1739, frei Antonio Sant’Anna Galvão é o primeiro brasileiro nato declarado santo pelo Vaticano.

Divulgação
Estádio do Pacaembu terá decoração especial para receber o papa, em maio
PACAEMBU: POMBA GIGANTE
CORAIS ENSAIAM HINO PARA O PAPA
Madre Paulina, feita santa por João Paulo 2° em 2002, passou a maior parte da vida no Brasil, mas nasceu na Itália.

Os primeiro documentos que pediam a canonização de Frei Galvão começaram a ser preparados em 1938. Mas o processo só conseguiu ir adiante em 1991, com a participação da irmã Célia, da Congregação das Irmãs da Imaculada Conceição.

Ela assumiu a representação junto ao Vaticano a pedido do arcebispo emérito de São Paulo D. Paulo Evaristo Arns, depois de ter conduzido com rapidez e sucesso a beatificação e posterior canonização de Madre Paulina, fundadora de sua congregação.

“Frei Galvão sempre foi muito venerado no Brasil”, disse irmã Célia, que, diferente do que ocorreu com a santificação de Madre Paulina, foi impedida de estar presente ao consistório, porque o papa limitou a participação aos cardeais. “Agora, ele será venerado por toda a Igreja Católica e Universal”.

O episcopado brasileiro manifestou hoje sua satisfação e agradecimento ao Papa Bento XVI pela decisão de canonizar o beato Antônio de Sant'Ana Galvão, conhecido como Frei Galvão, que se transformará no primeiro santo nascido no Brasil, país com maior número de católicos no mundo
IGREJA BRASILEIRA COMEMORA
LEIA MAIS
Milagre

O frade franciscano viveu na capital paulista entre 1762 e 1822. Morou no Convento São Francisco de São Paulo e fundou o Mosteiro da Luz, onde milhares de fiéis buscam suas pílulas milagrosas, que vêm num papelote minúsculo com a inscrição de uma frase em latim de devoção à Virgem Maria.

Foram os pequenos bilhetinhos que teriam curado Daniela Cristina da Silva, cuja recuperação, após 26 dias em coma por encefalopatia hepática, foi responsável pela beatificação do frei Galvão em 1998.

Nove meses de orações e novenas e mais a ingestão de suas pílulas teriam dado a Sandra Grossi de Almeida e ao filho Enzo o “milagre duplo” em 1999, com a superação de uma gravidez de alto risco e a cura de uma doença grave do recém-nascido.

Foi este o segundo milagre atribuído ao franciscano, que fez dele o primeiro santo nascido em terras brasileiras.

Durante o consistório também foram oficializadas as canonizações de outros quatro beatos: George Preca, de Malta, Johannes Andreas Houben, da Holanda, Szymon de Lipnica, da Polônia, e a francesa Anne-Eugènie Milleret de Brou. As cerimônias de canonização serão realizadas em 3 de junho de 2007.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos