Alho não ajuda a reduzir mau colesterol, diz estudo

da BBC, em Londres

Comer alho, cru ou em forma de suplemento alimentar, não reduz os níveis de colesterol, de acordo com pesquisadores dos Estados Unidos.

Estudos anteriores realizados em laboratório e com animais sugeriam que o alho poderia ajudar a diminuir o LDL (Lipoproteína de Baixa Intensidade), o chamado “mau colesterol”.

Mas o novo estudo, publicado na revista Archives of Internal Medicine, analisou alho cru e dois suplementos e descobriu que nenhum deles fazia efeito.

Durante seis meses, os cientistas monitoraram 170 pessoas, entre 30 e 65 anos, com níveis do mau colesterol moderadamente altos.

As pessoas foram divididas em quatro grupos. Um deles consumiu um dente de alho de quatro gramas por dia. Os outros dois grupos receberam diferentes suplementos à base do alimento. Já o quarto grupo recebeu um suplemento placebo, sem a presença de alho.

Sem efeito

Todos os voluntários evitaram comidas com alho e também cortaram o consumo de cebolas e cebolinha, que contém alguns dos mesmos componentes químicos do alho.

Segundo o coordenador da pesquisa, Christopher Gardner, as conclusões contrariaram a expectativa dos próprios cientistas, que acreditavam que o alho, principalmente cru, teria o efeito de reduzir o colesterol.

Mas os pesquisadores disseram que os resultados do estudo não podem ser aplicados para todos.

“O alho pode reduzir o mau colesterol em algumas populações, como aqueles com altas concentrações de LDL, e pode também ter outros benefícios para a saúde”, disse Gardner.

O alho vem sendo usado há milhares de anos no tratamento de doenças cardiovasculares. Os primeiros indícios datam do Egito antigo, há 3,5 mil anos.

Dieta balanceada

A alicina, um dos componentes do alimento, havia mostrado efeitos positivos no colesterol em mais de 90 estudos anteriores com animais. No início dos anos 90, estudos realizados com seres humanos também haviam indicado benefícios.

Mas, segundo os cientistas, esses estudos foram mal executados e não apresentaram provas conclusivas.

Segundo especialistas britânicos, a melhor forma de prevenir problemas cardíacos é uma dieta balanceada combinada com exercício físico.

"Para diminuir o risco de desenvolver uma doença cardíaca, o melhor é comer uma dieta rica em frutas e vegetais e com pouca gordura, especialmente a gordura saturada, e ser fisicamente ativo", disse Judy O’Sullivan, da Fundação Britânica do Coração.

“Mas comer alho como parte de uma dieta balanceada ajuda a adicionar variedade e sabor, e é uma alternativa mais saudável do que o sal, por exemplo,”, disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos