Imigrante deveria fazer serviço comunitário, diz Brown

da BBC, em Londres

O Ministro das Finanças da Grã-Bretanha, Gordon Brown, disse nesta terça-feira em um seminário em Londres que imigrantes deveriam fazer serviços comunitários antes de receberem a cidadania.

Segundo Brown - favorito para suceder Tony Blair no posto de primeiro-ministro do país -, os trabalhos comunitários ajudariam os imigrantes a se familiarizarem com o povo com quem irão conviver.

O processo também mostraria para a comunidade anfitriã que os novos imigrantes contribuem para a sociedade como um todo.

Para o ministro, o que é necessário na construção de um senso de propósito nacional é mais do que um exame de cidadania - e sim um contrato envolvendo direitos e responsabilidades.

"Eu acredito que quando existe tanta mobilidade entre nações e países, quando sentimos profundamente que ser um cidadão britânico é algo de que devemos nos orgulhar, então deveríamos enfatizar que cidadania é mais do que um teste, mais do que uma cerimônia", disse o ministro.

“Cidadania significa que existem regras comuns e padrões estabelecidos", acrescentou.

Preocupação

Recentemente, o ministro disse que todos os imigrantes deveriam aprender inglês e sugeriu que a Grã-Bretanha crie uma data para celebrar sua identidade nacional.

Os trabalhos comunitários seriam adicionados aos exames de cidadania já em vigor, onde o candidato deve demonstrar conhecimentos de história e cultura britânicas.

O analista político da BBC Nick Robinson disse que pessoas próximas de Brown admitiram que a exigência do serviço comunitário também funcionaria como uma forma de desencorajar aqueles que não estão comprometidos com o ideal de cidadania ou não possuem as habilidades necessárias.

Segundo o analista, Brown estaria considerando se a concessão da cidadania na Grã-Bretanha não poderia seguir o modelo francês, onde ela é dada de forma provisória e pode ser revogada se a pessoa não cumprir sua parte no contrato.

Habib Rahman, do Conselho Conjunto para o Bem-Estar do Imigrante (JCWI, na sigla em inglês), entidade beneficente que protege os interesses de imigrantes, disse que serviço comunitário compulsório é normalmente imposto como pena para criminosos.

"Estamos muito preocupados com a proposta de que ele seja uma condição para a cidadania", disse Rahman.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos