Chineses criam 'controle remoto' para dirigir vôo de pombos

da BBC, em Londres

Cientistas da Universidade de Ciência e Tecnologia de Shandong, na China, afirmaram ter conseguido implantar chips no cérebro de pombos e assim controlar o vôo deles remotamente.

Estudiosos do Centro de Pesquisas em Tecnologia e Engenharia Robótica da universidade chinesa usaram microeletrodos para comandar os pombos a voarem para direita, esquerda, cima ou baixo.

"Os implantes estimulam várias áreas do cérebro dos pombos, de acordo com os sinais eletrônicos enviados por um computador controlado pelos cientistas. Os sinais imitam os sinais naturais gerados no cérebro", explicou o cientista-chefe Su Xuecheng, segundo a agência de notícias oficial chinesa, Xinhua.

Essa foi a primeira experiência bem-sucedida de pombos controlados remotamente no mundo, segundo Xuecheng.

Em 2005, ele afirmou ter concluído um experimento semelhante, igualmente bem-sucedido, com ratos.

A equipe do professor chinês conseguiu controlar o vôo dos pombos, depois de estudar e entender os efeitos do tempo sobre os pássaros.

"Esperamos poder pôr essa tecnologia em uso na prática", disse o cientista.

A descoberta de Su Xuecheng não entrou na lista dos agraciados pelo prêmio nacional de tecnologia e ciência da China, anunciado na terça-feira pelo presidente chinês, Hu Jintao.

O prêmio principal ficou com o cientista Li Zhensheng, que estuda o desenvolvimento de uma variante do trigo resistente à seca.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos