Para Brasil, relatório dos EUA é 'inaceitável'

da BBC, em Londres

O Itamaraty divulgou nesta quarta-feira um comunicado em que afirma não reconhecer a legitimidade do relatório de direitos humanos divulgado pelo Departamento de Estado americano no dia anterior.

No trecho dedicado ao Brasil, o relatório americano afirmava que forças policiais "cometeram uma série de abusos de direitos humanos" no país em 2006.

O Ministério das Relações Exteriores diz que "relatórios elaborados unilateralmente por países, segundo critérios domésticos", muitas vezes têm "inspiração política".

"Atitudes e avaliações unilaterais sobre tais temas (direitos humanos) são inaceitáveis, pois contrariam os princípios da universalidade e da não-seletividade dos direitos humanos", afirma o comunicado do Itamaraty.

O relatório americano denunciava "abusos, espancamentos e torturas de pessoas presas ou detidas por forças policiais" e comentava também que houve "um elevado número de pessoas mortas pela polícia" no Brasil.

A nota do Itamaraty, divulgada no dia anterior à chegada do presidente americano George W. Bush a São Paulo, reafirma que "o Brasil está aberto ao diálogo com todos os mecanismos internacionais e regionais de direitos humanos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos