Tesouros naturais ganham exibição permanente em Londres; veja

O Museu de História Natural de Londres inaugurou nesta quarta-feira uma nova ala permanente que vai reunir alguns dos mais raros e valiosos tesouros naturais do mundo, entre eles meteoritos, pedras preciosas, cristais e metais. O curador da galeria, batizada de The Vault ('o cofre', em tradução livre), disse que as peças em exposição foram escolhidas por "sua beleza, raridade e história". Alguns dos destaques são uma enorme pepita de ouro, um meteorito de Marte e a coleção Aurora, que tem 267 diamantes coloridos de 45 quilates e foi emprestada ao Museu por colecionadores particulares. "Pedras como estas não foram feitas para ficarem imprisionadas num cofre subterrâneo escuro para o deleite passageiro de poucos olhos", diz Alan Bronstein, um dos donos da coleção. Os diamantes da Aurora têm doze cores diferentes, que vão do vermelho sangue ao verde esmeralda. A equipe por trás na nova galeria disse que havia histórias fascinantes por trás dos tesouros em exposição. A ametista Heron Allen, por exemplo, pertence ao acervo do museu desde 1944 e o dono na época fez um alerta: a pedra era amaldiçoada e traria azar para qualquer um a quem pertencesse. Já o raro meteorito Nakhla, de Marte, caiu no Egito em 1911, depois de viajar pelo espaço por milhões de anos. "Cada peça tem uma ótima narrativa - seja ela científica, cultural ou histórica", explica o curador Alan Hart. Hart disse que é impossível estimar o valor das peças em exposição no Vault. "Muitas delas são como trabalhos de arte da natureza. São simplesmente espetaculares. Alguns dos itens são tão raros que eles literalmente não têm preço, especialmente em termos de valor científico."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos