1947: Morre o físico alemão Max Planck

No dia 4 de outubro de 1947, o físico alemão Max Planck faleceu aos 89 anos na cidade de Göttingen. Em 1918, havia recebido o Prêmio Nobel pelas suas pesquisas sobre termodinâmica e a teoria quântica.Max Planck nasceu em Kiel, a 23 de abril de 1858, e morreu em Göttingen, a 3 de outubro de 1947. Natural de uma família de juristas, inicialmente oscilou entre a carreira científica e a musical. Acabou optando pela primeira, estudando nas universidades de Munique e de Berlim. Na capital alemã, teve como mestres Hermann Helmholtz e Gustav Kirchhoff. Embora em sua autobiografia tenha reconhecido a importância de ambos na sua formação, logo discordou das suas orientações. Max Planck deixou-se influenciar pelas ideias de Rudolf Clausius, interessando-se profundamente pelos problemas do princípio da energia. Planck doutorou-se em 1879 em Munique, onde ocupou um cargo de livre docência por cinco anos a partir de 1880 e depois foi professor adjunto de física teórica na Universidade de Kiel até 1889. Neste ano, foi convidado a suceder Gustav Kirchhoff na cadeira de física da Universidade de Berlim, onde ficou até aposentar-se, em 1928. Em 1879, enfrentou a oposição declarada de Kirchhoff, ao apresentar uma dissertação sobre o segundo princípio da termodinâmica. Na sua tese de doutorado, tratou dos estados de equilíbrio dos corpos isotópicos em diferentes temperaturas. Constante de Planck e Teoria Quântica Quando retornou a Berlim, em 1889, cientistas renomados tentavam provar a dependência entre radiação e temperatura. Planck acreditava que o elo fundamental estaria na dependência da entropia em relação à energia. Decidido a contestar o princípio predominante da irreversibilidade da troca de energia entre um oscilador e a radiação que esse provoca, esbarrou nas diferenças causadas pela variedade de extensão das ondas emitidas. A questão acabou sendo resolvida através da fórmula que estabelece a "constante de Planck". A 14 de dezembro de 1900, numa reunião da Sociedade Alemã de Física, em Berlim, Max Planck apresentou aos colegas o trabalho em que examinou o significado da constante. Ainda sem se dar conta de sua importância, acabou revolucionando a física mundial com a teoria quântica, que abriu caminho para a física nuclear. O desenvolvimento das pesquisas neste sentido foi prosseguido por Albert Einstein, em 1905, com a Teoria da Relatividade. As descobertas relativas à teoria quântica valeram a Max Planck o Prêmio Nobel de Física de 1918. Em 1930, assumiu a presidência da Associação para o Progresso da Ciência Kaiser Wilhelm, hoje denominada Sociedade Max Planck. (rw)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos