Coreia do Norte exibe vídeo de novos testes de mísseis lançados de submarino

Seul, 9 jan (EFE).- A emissora de televisão estatal da Coreia do Norte exibiu imagens de um suposto novo teste de mísseis balísticos lançados de um submarino, em plena fase de tensão na península coreana por causa do teste nuclear realizado na quarta-feira pelo regime de Pyongyang.

As imagens, transmitidas na noite de sexta-feira e divulgadas neste sábado pela agência "Yonhap", mostram que o novo teste de mísseis atribuído ao Exército Popular da Coreia teria tido melhores resultados que o primeiro realizado com este tipo de projétil (SLBM, sigla em inglês), que o regime alega ter feito em maio de 2015.

A emissora norte-coreana "KCTV" detalhou que os lançamentos aconteceram no dia 21 de dezembro no Mar do Leste (Mar do Japão) e mostrou o líder norte-coreano, Kim Jong-un, supostamente acompanhando as manobras de um navio.

O site americano "Washington Free Beacon" antecipou durante esta semana que a Coreia do Norte tinha realizado um novo teste com mísseis balísticos em sua costa leste, citando fontes anônimas do Pentágono.

De acordo com as informações veiculadas pela "KCTV", os novos SLBM disparados mostram melhoras em sua trajetória e ignição.

Os mísseis são lançados quase na vertical. As imagens de maio mostraram um projétil sendo lançado em uma trajetória de 45 graus. Além disso, a ignição de seus motores acontece a uma altura de aproximadamente 40 metros sobre a superfície de água.

No entanto, vários especialistas consideraram que, apesar da melhora mostrada nas imagens, a Coreia do Norte ainda está testando sua tecnologia para esses projéteis e não é capaz de lançar efetivamente este armamento.

Em qualquer caso, o pleno domínio desta tecnologia no futuro aumentaria enormemente o alcance dos projéteis do regime de Pyongyang.

Na última quarta-feira, a Coreia do Norte anunciou que tinha realizado seu quarto teste nuclear, e assegurou que pela primeira vez tinha detonado uma bomba de hidrogênio, um artefato mais poderoso que os testados anteriormente, algo que, no entanto, não foi confirmado pelos especialistas.

O anúncio de Pyongyang aumentou a tensão regional, provocou a condenação de boa parte da comunidade internacional e motivou o Conselho de Segurança da ONU a discutir possíveis novas sanções para o regime norte-coreano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos