EUA destinam mais US$ 20 milhões para crise de refugiados na Europa

Washington, 28 mar (EFE).- Os Estados Unidos destinarão mais US$ 20 milhões ao apoio dos esforços internacionais com o objetivo de atenuar os efeitos da crise de refugiados sírios na Europa, informou nesta segunda-feira o Departamento de Estado americano em comunicado.

Desse modo, os recursos serão repartidos entre o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), o Fundo de População das Nações Unidas (FPNU) e a Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV) para aumentar a proteção, o refúgio e outros tipos de assistência.

"Este novo financiamento fornece uma ajuda humanitária total de quase US$ 44 milhões dos EUA, desde o ano passado, para a resposta regional à crise de refugiados e migrantes", apontou o comunicado.

O Acnur e o Plano de Resposta Migrante para a Europa receberão a maior parte dessa verba, US$ 17,5 milhões, enquanto US$ 2 milhões serão para a chamada de emergência da Federação Internacional para a Grécia e US$ 500 mil para o Plano de Resposta Inicial do FPNU.

"O financiamento anunciado hoje permitirá que o Acnur conceda assistência de emergência e salve a vida dos refugiados e dos migrantes, apoie a criação e a gestão das condições de recepção adequadas, melhorar a supervisão da proteção e ajudar às autoridades com o registro e identificação dos recém-chegados", acrescentou o Departamento de Estado.

A iniciativa melhorará a assessoria aos recém-chegados e às pessoas de passagem, e fortalecerá as estratégias de informação e promoção pública, enquanto aumentará os esforços de comunicação para informar às comunidades de origem sobre os caminhos existentes e legais para se entrar na Europa.

A contribuição dos Estados Unidos também apoia o trabalho da Federação Internacional da Cruz Vermelha Grega para responder às necessidades de 200 mil pessoas, com um enfoque no fornecimento de alimentos e artigos não alimentícios básicos, primeiros socorros e apoio psicossocial, água e saneamento, assim como os serviços de busca familiar aos migrantes e refugiados.

O financiamento para o FPNU também ajudará a prevenir e responder à violência baseada em motivos de gênero e abordará as necessidades de saúde sexual e reprodutiva para os refugiados e os migrantes na Grécia.

Só nos primeiros dois meses deste ano, 122 mil refugiados e emigrantes entraram na Grécia. Nos seis primeiros meses do ano passado, o número foi de 129 mil pessoas, segundo dados da ONU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos