Rússia enviará sapadores para desminar Palmira

Moscou, 28 mar (EFE).- O Ministério da Defesa da Rússia enviará sapadores para desminar Palmira, libertada no domingo pelo Exército sírio das milícias jihadistas do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), anunciou nesta segunda-feira o chefe do Estado-Maior da Rússia, Valery Gerasimov.

"De acordo com uma decisão do presidente da Rússia (Vladimir Putin), as unidades do centro internacional anti-minas trabalharão na desminagem de Palmira", disse o general russo aos jornalistas.

Gerasimov propôs a outros países que se somem à desminagem da cidade que caiu em mãos dos jihadistas há mais de dez meses e que foi recuperada pelas forças governamentais no domingo.

Enquanto isso, a desminagem da parte monumental de Palmira, que contém ruínas greco-romanas que são Patrimônio Mundial da Unesco, foi completada hoje mesmo pelo Exército sírio.

O chefe do Estado-Maior russo reconheceu que "forças especiais e conselheiros militares" russos, além das forças aéreas que a Rússia tem desdobradas na Síria, participaram da operação para libertar a estratégica cidade.

"A libertação dessa cidade tem uma importância estratégica na luta contra o terrorismo na Síria", ressaltou Guerásimov.

Por outro lado, o porta-voz do presidente russo para a cooperação internacional no âmbito da cultura, Mikhail Shvidkoi, garantiu que a Rússia participará da restauração dos danos ocasionados a Palmira pelos jihadistas.

"Temos muitos especialistas que conhecem bem Palmira", apontou Shvidkoi, que precisou que antes de começar com os trabalhos, "é preciso realizar sérias pesquisas para averiguar o alcance dos danos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos