ONU pede diálogo e que evite a violência na Guiné-Bissau

Nações Unidas, 27 mai (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta sexta-feira a todas as forças políticas da Guiné-Bissau diálogo e que se evite a violência, em meio à tensão vivida no país após a decisão do chefe do Estado, José Mário Vaz, de nomear novamente como primeiro-ministro Baciro Djá.

"O secretário-geral está profundamente preocupado com a situação na Guiné-Bissau", afirmou as Nações Unidas em comunicado.

Ban pediu "a todos os atores políticos e seus simpatizantes para agirem com responsabilidade, abster-se de usar a violência e evitar uma escalada da tensão regulando seus problemas com diálogo".

Ban advertiu também que a crise política no país africano está afetando gravemente o funcionamento de suas instituições e minando as perspectivas de desenvolvimento socioeconômico.

Por isso, pediu à classe política para pôr fim a esta situação e pôr os interesses da população em primeiro lugar.

A Guiné-Bissau vive momentos de tensão e protestos nas ruas após a decisão de Vaz de destituir o Governo e nomear um novo primeiro-ministro.

A decisão é cercada de polêmica e está dentro de um contexto de uma longa crise institucional que começou com o pleito realizado há cerca de dois anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos