Bulgária devolve à Grécia 60 refugiados supostamente de Idomeni

Sófia, 28 mai (EFE).- As autoridades búlgaras devolveram à Grécia cerca de 60 refugiados afegãos, incluídos mulheres e crianças, que tinham entrado no país clandestinamente desde a Grécia e provinham supostamente do acampamento de Idomeni, desmantelado pelas autoridades helenas.

Assim o informou neste domingo o primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov, após uma reunião de emergência com as autoridades municipais da região.

"Trata-se da readmissão mais rápida na Europa até o momento", garantiu Borisov, que afirmou que a segurança da fronteira entre Bulgária e Grécia, de cerca de 500 quilômetros, não esteve comprometida.

O controle fronteiriço com a Grécia foi reforçado com unidades do Exército, segundo informou o Ministério búlgaro de Defesa.

Os imigrantes devolvidos são aproximadamente a metade dos cerca de 100 que foram detidos na sexta-feira passada e que tinham chegado em dois grupos: um cruzou a fronteira a pé e o outro em um trem de carga, explicou à emissora "Nora TV" o diretor da Polícia fronteiriça, Antonio Angelov.

"O grupo mais numeroso já foi devolvido à Grécia e o segundo grupo será devolvido dentro de dez dias", uma vez que tenham sido concluídos os trâmites necessários relacionados com os documentos dos refugiados, precisou.

A Polícia grega desmantelou o acampamento de Idomeni, junto à fronteira com a Macedônia, onde estavam aglomeradas milhares de pessoas depois que os países da chamada "rota dos Bálcãs" (Macedônia, Sérvia, Hungria, Croácia, Eslovênia e Áustria) fecharam suas fronteiras aos refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos