Coreia do Sul diz que "brexit" é "golpe" contra integração econômica global

Pequim, 25 jun (EFE).- O ministro das Finanças da Coreia do Sul, Yoo Il-ho, afirmou neste sábado que a saída do Reino Unido da União Europeia ("brexit") representa um "duro golpe" para os que acreditam nos benefícios de uma economia mundial mais integrada.

"Embora respeitemos a voz dos eleitores do Reino Unido, é um duro golpe para os que acreditam que uma economia global mais integrada traz benefícios", disse Yoo, em discurso na abertura da primeira reunião anual do Banco Asiático de Investimento em Infraestruturas (BAII), que começou hoje em Pequim.

O titular de Finanças sul-coreano afirmou que a vitória do "brexit" no referendo de quinta-feira deixou o mundo "atônito", fez com que os mercados financeiros internacionais reagissem "bruscamente" e gerou mais "incerteza e volatilidade" na economia global.

"Acredito, no entanto, que deveríamos utilizar esta oportunidade para mostrar que podemos cooperar para superar os desafios e conseguir uma prosperidade compartilhada", defendeu Yoo, apesar de ter reconhecido que o triunfo do "brexit" é um voto em favor da tendência oposta.

Nesse sentido, o ministro das Finanças da Coreia do Sul pediu que a comunidade internacional olhe para o BAII como exemplo, já que esta instituição nasceu com "a aspiração compartilhada de apoiar o desenvolvimento econômico da Ásia", e comentou em que o banco "poderia ajudar nesta nova situação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos