Autoridades confirmam que tiroteio em base aérea nos EUA era alarme falso

Washington, 30 jun (EFE).- A suposta troca de tiros que forçou na manhã desta quinta-feira o fechamento durante mais de uma hora da base aérea de Andrews, nos arredores de Washington, e que é utilizada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em suas viagens oficiais, se tratou de um alarme falso, e que o recinto já voltou a funcionar.

"O fechamento da base foi cancelado", informou a administração do complexo aéreo em seu perfil no Twitter.

Alguns veículos jornalísticos, no entanto, indicaram que alguém confundiu uma simulação de tiroteio, que aconteceu no recinto, com um evento real.

De acordo com a emissora "NBC", que citou responsáveis de segurança do local, o alerta foi ativado quando alguém que se encontrava no terceiro andar das instalações médicas Malcolm Grow da base aérea viu duas pessoas do lado de fora do edifício portando armas de fogo longas, o que fez com que emitisse um alerta para a situação.

Segundo essas mesmas fontes, a pessoa que deu o alarme não tinha conhecimento de que estava programada uma simulação de um tiroteio na base, o que gerou confusão e levou ao fechamento das instalações devido à possibilidade de que um tiroteio real tivesse ocorrido em coincidência com esse exercício.

Apesar de a ordem de fechamento do complexo aéreo ter sido cancelada, ela segue vigente no caso das instalações médicas Malcolm Grow, segundo a administração da base de Andrews.

O complexo aéreo está situado no condado de Prince George, no estado de Maryland, a cerca de 30 quilômetros da Casa Branca. O local é onde fica o Air Force One, o avião presidencial usado por Obama, e também é utilizado por outros nomes do alto escalão do governo, como o vice-presidente, Joe Biden; o secretário de Estado, John Kerry; e o de Defesa, Ashton Carter.

Obama utilizou ontem à noite essa base ao retornar do Canadá, onde participou de uma cúpula com o primeiro-ministro desse país, Justin Trudeau, e o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto.

O escritório de Biden, por sua vez, informou que o vice-presidente utilizaria a base esta manhã para viajar a um evento em Ohio, mas devido ao incidente, permaneceu em sua residência no Observatório Naval de Washington.

Em maio deste ano, a base aérea de Andrews ficou fechada durante algumas horas quando uma mulher entrou na mesma e garantiu que portava uma bomba, algo que posteriormente foi desmentido pelas equipes especializadas em explosivos e a mulher acabou detida.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos