ONU insiste em tréguas com duração de 48 horas em Aleppo

Nações Unidas, 30 set (EFE).- A ONU voltou a pedir uma cessação das hostilidades na cidade síria de Aleppo e ressaltou que, pelo menos, é necessário estabelecer tréguas humanitárias de 48 horas a cada semana para atender à população.

O porta-voz da organização Stéphane Dujarric disse que as Nações Unidas seguem recebendo relatórios de bombardeios aéreos sobre a região oriental da cidade - sob controle rebelde -, que causaram "baixas civis" e danificaram de forma "severa" infraestruturas como a rede de água e instalações médicas.

"A ONU pede uma cessação de hostilidades para deter os bombardeios indiscriminados e proteger os civis. No mínimo, pausas humanitárias semanais de 48 horas para permitir a entrada de ajuda, evacuações médicas e dar um alívio aos civis".

A ONU defende desde julho passado essas tréguas temporárias, uma proposta que ficou escurecida com as negociações para um cessar-fogo total e que nesta quinta-feira voltou a ser colocada sobre a mesa pelo chefe humanitário da organização, Stephen O'Brien.

Após uma semana de trégua impulsionada por EUA e Rússia, em 22 de setembro, o Exército sírio, apoiado pela aviação russa, retomou a ofensiva em Aleppo, na qual segundo a ONU morreram pelo menos 320 civis, sendo mais de cem crianças.

Dujarric disse nesta sexta-feira que as equipes das Nações Unidas continuam prontas para levar ajuda à região assim que que as condições permitirem. De acordo com o órgão, cerca de 275 mil pessoas estão "sitiadas" na região oriental de Aleppo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos