Ex-participante de "O Aprendiz" dos EUA acusa Trump de abuso sexual

(Atualiza com reação de Donald Trump)

Los Angeles (EUA.), 14 out (EFE).- Ex-participante do programa de televisão "O Aprendiz" nos Estados Unidos, Summer Zervos acusou nesta sexta-feira o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, de abuso sexual, um caso que se soma a outro revelado hoje pelo jornal "The Washington Post".

Em entrevista coletiva organizada em Los Angeles, na Califórnia, Summer, acompanhada de sua advogada, Gloria Allred, afirmou que Trump a beijou e a acariciou em 2007 no hotel Beverly Hills.

A mulher, que participou da quinta temporada do programa apresentado por Trump, disse que decidiu denunciá-lo depois de várias mulheres terem feito o mesmo nos últimos dias, e especialmente após a publicação de um vídeo de 2005, no qual o empresário faz vários comentários sexuais com linguagem vulgar.

Summer foi eliminada do reality show, mas garante que continuou se encontrando com Trump, já que ele a tratava como uma espécie de mentor e porque via chances de trabalhar com o empresário.

Ela revelou à imprensa que Trump a chamou para jantar durante uma visita à cidade de Los Angeles. Ela aceitou o convite e, quando chegou ao hotel, a equipe de segurança do empresário a acompanhou até um bângalo - não ao restaurante - e lá ocorreu o incidente.

"Ele me agarrou pelo ombro, começou a me beijar agressivamente e colocou a mão eu meu peito. Eu resisti e fui para outra sala. Depois, ele reapareceu, me pegou pelas mãos e me levou ao quarto", indicou a ex-participante do programa comandado pelo candidato.

No quarto, disse Summer, Trump a convidou para assistir televisão. Depois, o empresário teria começado a tocar em suas próprias partes íntimas.

Assim que o jantar chegou, os dois começaram a falar de negócios, mas nenhum dos planos discutidos chegou a se materializar. Por isso, Summer acredita que Trump negou oportunidades por ela ter se negado a manter relações sexuais com ele.

A advogada da ex-participante da versão norte-americana do programa "O Aprendiz" disse que há duas testemunhas que podem confirmar a história de sua cliente. No entanto, Summer não deve entrar com um processo contra o empresário.

"Não existe conspiração alguma. Só você e unicamente você quem o colocou à beira do precípicio", disse a advogada, citando declarações de Trump, que alega estar sendo vítima de um complô envolvendo a imprensa e a democrata Hillary Clinton.

Em comunicado, Trump disse lembrar "vagamente" de Summer como uma de muitas das participantes do programa.

"Para que fique claro, eu nunca a levei a um hotel ou a cumprimentei de maneira inadequada há uma década. Isso não é o que sou como pessoa, e não é a forma como construí minha vida. De fato, a sra. Zervos seguiu em contato comigo para pedir ajuda, enviando um e-mail para meu escritório em 14 de abril daquele ano, pedindo que visitasse seu restaurante na Califórnia", disse o empresário.

O candidato republicano afirmou que a imprensa está "criando um teatro absurdo que ameaça destruir o processo democrático" nos EUA.

"Quando Gloria Allred faz a mesma ponderação em rede nacional que a feita pelo presidente dos Estados Unidos e suas acusações sem fundamento são tratadas como um fato, é evidente que realmente estamos vivendo em um sistema que não funciona", criticou Trump.

Outra mulher alegou hoje que o candidato republicano à Casa Branca a acariciou sem consentimento no início dos anos 1990, apesar de a campanha de Trump ter negado a denúncia.

Em declarações ao "Post", Kristin Anderson, que agora tem 46 anos e trabalha como fotógrafa na Califórnia, afirmou que o incidente ocorreu em um clube noturno de Manhattan, em Nova York.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos